Artrite Reumatóide: Outubro 2007

Aqui tem um pouco da minha Vida com AR e muito de mim.

Minha foto

Sou mãe, mulher, amiga...uma pessoa humanizada e determinada a lutar incansavelmente pela igualdade de direitos. Apaixonada pela vida, determinada a ser feliz incondicionalmente!

Blogueira e Mobilizadora Social em Pro da Pessoa com Doença Reumática no Brasil.

Autora do Blog 
www.artritereumatoide.blog.br

Idealizadora do Grupo de Ajuda Mútua "EncontrAR"

Se vc vem do Blog e tem AR ou algum tipo de Doença Reumática faça parte do nosso Grupo no Facebook EncontrAR 
http://www.facebook.com/groups/encontrar/

Colunista  no Portal Reumatoguia 
www.reumatoguia.com.br

Colunista no Portal Artrite Reumatoide 

www.artritereumatoide.com.br

"Existe vida após a AR", tudo que fazíamos antes da AR, podemos fazer agora, só que de uma forma diferente. Enquanto houver alegria em meu coração, força e vontade de viver, a Dor da AR não me levará a tristeza. Acredite, Dor Compartilhada é Dor Diminuída, compartilhe a sua dor e saiba o quanto nos faz bem falar com gente como a gente. Aqui tem um pouco da minha história e muito de mim, deixe um pouco de você através dos comentários.(todos os comentários são respondidos)

A doença chega a nossas vidas derrepente e nos apresenta limitações e dificuldades até então desconhecidas. Passamos a viver uma vida de por quês?. Ansiedades, medos, inseguranças passam a fazer parte de nossos dias. Porém a vida não termina aqui, começa uma nova vida, onde temos que rever nossos conceitos, procurando adaptar toda uma vida, costumes, rotinas diárias e enfrentamos uma sociedade que preconceituosa, ainda rotula as doenças reumáticas como “doença de velho”, o que não é verdade. As doenças reumáticas estão presentes em todas as faixas etárias e por acreditar que Dor Compartilhada é Dor Diminuída, eu criei este blog em agosto/2007.

A missão deste blog é compartilhar experiências, divulgar informações e lutar pela melhoria da “qualidade de vida do doente reumático no Brasil”.

Unidos na missão de dizer ao mundo que somos artríticos sim + que estamos vivos, temos sonhos e acreditamos que um dia a tão sonhada “estabilização da doença” irá chegar e se prepare “mundo” somos pessoas com doenças reumáticas, com necessidades especiais e somos diferentes em nossas características + somos normais, amamos, choramos, podemos ter família, trabalhar, formar carreira, tudo, podemos todas as coisas sempre “respeitando nossos limites”

Faça parte da historia do blog, compartilhe, participe através de comentários ou escreva para o e-mail:

artritereumatoide.ar@gmail.com


Facebook Twitter LinkedIn Blogger Facebook Page YouTube

Contact me: Skype priscilanursing MSN priscilanursing@hotmail.com

Artrite Reumatoide Artrite em Atividade !!

Follow teststamp on Twitter

Twitter

Latest tweet: @lucianaholtz corrigindo, faço minhas suas palavras.. rs

Get this email app!

Faça parte da Comunidade Meu Reumatoguia http://www.meureumatoguia.com.br

http://www.reumatoguia.com.br


PROCURAR

Receba atualizações por e-mail, cadastre-se

domingo, 28 de outubro de 2007

II Ação Reumato.... Eu fui e adorei.... muito bom mesmo....


II Ação Reumato
Estive presente no evento promovido pela Sociedade Brasileira de Reumatologia, com apoio do laboratorio Bristol-Myers Squibb.
O evento muito bem organizado, e pro
movido com material didático, palestras e terapias oferecidas gratuitamente a comunidade, trouxe a população uma visão clara e real do que é a Artrite Reumatoide e outras tantas doenças reumatológicas, os orientadores todos muito simpáticos, ofereciam informação e esclarecimento das duvidas das pessoas de forma simples, e em linguagem muito facil.
Material Didático oferecido gratuitamente "O que você precisa saber sobre artrite"reumatóide" ( consulte no link abaixo à versão online do livrinho).
http://www.viverbemcomar.com.br/area%20aberta/default2.asp?pag=intro_AR
Uma das atrações do evento, foi uma luvinha emborrachada que simula a rigidez matinal, incrivelmente..... maravilhosa e simula direitinho "a rigides matinal" que sentimos.
As expos
itoras forneciam informações sobre as doenças reumatológicas, e existia uma "torneira" e uma "maçaneta de porta daquelas redondinhas", então as pessoas eram convidadas a calçar as luvas e tentar, abrir e fechar a torneira, abrir e fechar a maçaneta redondinha, uma coisa divina de real... as pessoas com as luvas nas mãos não conseguiam fechar e abrir a torneira e a maçaneta, pois a luva dá a mesma sensação de peso nas mãos, diminuição de sensibilidade e rigidez para abrir e fechar os dedos, levando a dificuldade para executar movimentos simples dos dia-a-dia, levando dessa forma, a conscientização da população sobre tudo aquilo que nós portadores de AR, vivenciamos no nosso dia-a-dia.
Eu queria muito, trazer essa luvinha pra minha casa.. Mas não foi possiv
el.. de todo o evento essa luvinha, na minha opnião foi tudo de bom.... muito bem pensado.. literalmente faz as pessoas sentirem na pele o que nós sentimos nas articulações..

Os organizadores do evento estão de parabéns.. eu simplesmente adorei... muito bom mesmo....

Elizangela disse...

Pri, parabéns por ido e por ter exposto tudo aqui. A luva, por exemplo, devia ser usada por muita gente que convive comigo, pois é quase indescritá­vel a sensaação de rigidez, peso...E não esqueça de me avisar na próxima, quero muuuuuuuito ir. Me liga, mando torpedo, faz sinal de fumaça - rs, mas avisaaaaaaaaaaa.Cuide-se!Bjs

31 de Outubro de 2007 01:09

Priscila Torres disse...

Eli, brigadinhu .... foi muito bom ter ido, mas menina isso me custou caro.. estou com dor até agora...Agora essa Luva.. eu quero pra mim.. assim que encontrar uma comprarei 2 uma pra mim e outra pra ti...Eu sabendo de alguma coisa te aviso no celular.Bjss

2 de Novembro de 2007 10:14


Dicas práticas de como proteger as articulações nas atividades do dia-a-dia


Dra. Sinara

Realizar as tarefas do dia-a-dia pode ser complicado se você tem Artrite Reumatóide.
Os movimentos podem ser dificultados pela dor, rigidez das juntas e fraqueza dos músculos.
Além disso, executar atividades de maneira incorreta pode causar mais danos às articulações.
Seguem algumas dicas de como usar as articulações e ao mesmo tempo protegê-las de danos maiores.

1) Evite movimentos de preensão, de torção e de girar com muita força.
Na Artrite Reumatóide é freqüente o acometimento de pequenas articulações das mãos e dos punhos, e movimentos como torcer ou segurar com força objetos podem prejudicar ainda mais estas juntas.

Ao invés de torcer panos e esponjas para remover o excesso de água, use a palma da mão (que está menos acometida pela doença) para fazer pressão.
Do mesmo modo, ao abrir potes de conserva, coloque a palma da mão espalmada sobre a tampa e use o ombro (e não o punho e os dedos) para fazer movimentos giratórios.
Se suas mãos estão afetadas pela artrite, segurar objetos com força usando os dedos pode prejudicar as juntas já enfraquecidas.
Engrosse os cabos de utensílios domésticos, panelas, lápis e canetas.
Alças e cabos mais grossos são mais fáceis de segurar. Evite xícaras com alças muito finas e delicadas, porque são mais difíceis de segurar.
Prefira xícaras com alças maiores ou então canecas térmicas (neste caso você não precisa utilizar a alça, pode segurar diretamente no corpo da caneca).

Evite atividades que causem pressão direta sobre as articulações.
Ao se levantar de uma cadeira, use a palma das mãos e não os dedos como apoio.

2) Evite ficar numa mesma posição por muito tempo.
Ficar muito tempo realizando uma tarefa numa mesma posição (por xemplo, em atividades como leitura, costura ou escrita) pode aumentar a rigidez e a dor nas juntas. Faça pausas freqüentes para relaxar e alongar essas áreas.

3) Cuidado ao carregar objetos.
Arraste objetos pesados ao invés de egurá-los com as mãos sempre que possível.
Quando tiver que levantar objetos do chão, dobre os joelhos e mantenha a coluna reta ao se abaixar.
Ao levantar objetos, use as mãos e também os antebraços junto ao corpo para carregá-los.

4) Use suas juntas e seus músculos mais fortes.
Carregue bolas e sacolas usando alças nos ombros ou nos antebraços, e não as segure com os dedos das mãos. Empurre portas pesadas usando os cotovelos e antebraços ou o próprio corpo, e não as mãos.

5) Respeite a dor e reconheça a fadiga.
Tente evitar (se não puder, modifique) atividades que causem dor.
Repouse o suficiente.
Peça ajuda sempre que necessário.

6) Alterne períodos de repouso com atividade.
Faça curtos períodos de pausa e alterne trabalhos pesados e leves durante o dia.
Não faça atividades que não possam ser interrompidas caso suas juntas fiquem cansadas.

7) Priorize as suas atividades.
Faça uma análise de todas as atividades que você faz durante um dia/semana normais.
Elimine as que não forem necessárias.
Delegue algumas atividades a outras pessoas.
Planeje com antecedência, na expectativa real do que você pode conseguir.
No entanto, lembre-se que você pode mudar as suas prioridades quando necessário.

8) Controle o seu peso.
Um corpo mais pesado causa mais sobrecarga às suas articulações que suportam peso (coluna, quadris, joelhos, tornozelos e pés).
Se você está acima do peso, consulte sua equipe de tratamento para um programa de perda de peso e realização de exercícios físicos.

9) Siga corretamente o plano de tratamento estabelecido pelo seu médico.
Siga as recomendações do seu reumatologista e de outros profissionais de saúde que cuidam de você.
Prossiga com o programa de exercícios designado pelo seu fisioterapeuta e terapeuta ocupacional, e use talas ou
órteses quando recomendadas.

10) Faça exercícios para melhora da força muscular e da amplitude dos movimentos.
É muito importante manter seus músculos fortalecidos se você tem Artrite Reumatóide.
Quanto mais fortes os músculos e os tecidos em volta das juntas, melhor será parasuportar e proteger as juntas, mesmo aquelas que já estão fracas e danificadas pela artrite.
Os três principais tipos de exercícios que podem ser incluídos no seu programa são de alongamento, fortalecimento muscular e condicionamento físico (caminhada, exercícios na água, natação e bicicleta).
FAÇA DOS EXERCÍCIOS
UMA PARTE DA SUA VIDA DIÁRIA.
Fonte: http://www.viverbemcomar.com.br/area%20aberta/default2.asp?pag=intro_AR

quarta-feira, 3 de outubro de 2007

Artrite Reumatoide


A Artrite Reumatóide é uma doença inflamatória crônica, auto-imune, sistêmica e debilitante, com localização variada mais comum nas articulações sinoviais e tecidos periarticulares, com dores e deformidades agressivas, considerada até o momento incurável.
            No Brasil aproximadamente 2 milhões de pessoas convivem com a artrite e hoje representa o 2° motivo de incapacidade para o trabalho, conforme dados do INSS.
Os sintomas da AR, aparecem de forma insidiosa, geralmente a dor é o primeiro sintoma observado, acompanhado de rigidez matinal. Sendo os sintomas mais comuns;
        Artralgia (dor articular)
        Rigidez Articular Matinal (maior que 30 minutos)
        Edema e Calor local (geralmente + de 3 articulações e de forma simétrica - bilateral)
        Fadiga
        Febrícula (febre baixa)
A Artrite Reumatóide é uma doença sistêmica que se manifesta por inflamação, sendo mais comuns;
        Articulações
        Coração (pericárdite)
        Pulmão (inflamação do pulmão e pleura)
        Olhos (olho seco, esclerite, episclerite)
        Lesões nos nervos periféricos
        Aumento do Baço (esplenomegalia)
        Vasculite
Diagnóstico
Quase sempre o diagnóstico é clínico, ou seja, o médico se baseia no que refere o paciente e no que ele observa no exame clínico. Existem alguns critérios, por se tratar de uma doença auto-imune, nem sempre uma regra será válida para todos os pacientes, cada paciente pode apresentar um quadro diferente de outro, por isso valoriza-se o diagnóstico clínico, onde é estabelecido uma excelente relação médico-paciente.
O diagnóstico da artrite reumatóide pode demorar anos, não é um diagnóstico fácil e infelizmente não tem um teste positivo ou negativo para AR.
Leia mais sobre diagnóstico da AR em:

Tratamento
O tratamento da Artrite Reumatoide, se divide em:
·    Não medicamentoso (uso de órtese de repouso articular, órtese para realizar atividades da vida diária, fisioterapia, atividade física sem sobrecarga articular e terapias alternativas)
·        Medicamentos Sintomáticos
·        Medicamentos Modificadores do Curso da Doença
·        Medicamentos Imunobiológicos (biológicos)

Conheça o que diz o Ministério da Saúde sobre a Artrite Reumatoide,diagnóstico e tratamento.

Diagnóstico da Artrite Reumatoide




A Artrite Reumatoide se classifica em:

·        Artrite Reumatoide Soropositiva

·        Artrite Reumatoide Soronegativa

A Artrite Reumatoide soropositiva é quando o fator reumatóide e Anti-CCP são positivos.

A Artrite Reumatóide soronegativa é quando as provas reumáticas são negativas, Fator Reumatóide e Anti-CCP.
Para estabelecer o diagnóstico da AR é necessário 3 coisas básicas na reumatologia:
·        Exame Físico
·        Exames Laboratoriais
·        Exames de Imagens

Exame Físico
            É quando o médico realiza o exame detalhado de articulações por articulações, acredito ser impossível exercer a medicina em reumatologia sem a presença de rigoroso exame físico, tem coisas na AR que não são passíveis de serem vistas, más podem serem sentidas, como a formação de panus (um tecido articular específico na AR). O médico reumatologista soma o que ele encontra no exame físico ao que o paciente refere (conta). Muitas vezes é possível estabelecer diagnóstico através da soma dessas 2 coisas, exame físico e relatos do paciente.           
              
Exames Laboratoriais
               Quando começamos a investigar a AR, é solicitado por nossos médicos uma lista gigante e assustadora de exames, digo isso, pois com muita freqüência eu recebo e-mails de pessoas assustadas com a lista gigante de exames que o médico pediu.
               O diagnóstico da AR muitas vezes é um diagnóstico de exclusão, o médico precisa pedir vários exames, pois outras doenças podem apresentar dor articular e edema. Para segurança no diagnóstico o médico solicita vários exames de sangue ao mesmo tempo, nas próximas consultas não será solicitado tantos exames.
               Porém, nem sempre o melhor médico é aquele que pede um montão de exames, porque infelizmente tem pessoas que acreditam que para ser bom o médico tem que pedir muitos exames e dar uma receita médica bem grande, não esquecendo claro, de um atestado médico.
               Exames laboratoriais em reumatologia, são solicitados com critérios e o que serve para o médico avaliar a necessidade de pedir exames de sangue ou não, é o exame físico e a queixa do paciente.
               Geralmente os exames os exames laboratoriais se dividem:
·        Exames laboratoriais para diagnóstico inicial
·        Exames laboratoriais para acompanhamento

Exames Laboratoriais para Diagnóstico Inicial
·        Hemograma completo
o       Pode apresentar alterações células sanguíneas
·        VHS e PCR (Proteína C reativa)
o       Provas de Atividade Inflamatória, se elevam na presença de inflamação, porém são inespecíficas para diagnóstico pois não diz onde está a inflamação, na AR é comum ter VHS e PCR elevado.
·        DHL, CPK, TGO, TGP, Aldalose
o       Enzimas musculares
·        Fator Reumatóide ou Waller Rose
o       Elevado na presença de AR, porém pessoas que nunca tiveram AR podem apresentar o FR elevado, portanto sem sintomas clínicos o FR elevado é inespecífico.
·        Anti-CCP
o       Importante e o mais moderno marcador da artrite reumatóide, porém é possível existir AR com anti-ccp negativo.
·        Anticorpos Antifilagrina e profilagrina
o       Marcadores complementares para o diagnóstico de AR
·        HLA – B27
o       Marcador para Espondiloartropatia
·        ASLO
o       Marcador da Febre Reumática
·        Alfa-1-glicoproteína ácida
o       Prova de atividade inflamatória
·        FAN – Fator Anti-Núcleo
o       Geralmente está presente nas doenças reumáticas, serve como marcador para o Lúpus Eritematoso Sistêmico, é definido por padrões, sendo determinado por títulos, porém, é inespecífico, pessoas que não tem doenças auto-imune podem apresentar FAN positivos, portanto o resultado desse exames sem sintomas não configura diagnóstico.
·        Análise Líquido Sinovial
o       È realizado quando o médico colhi o líquido sinovial da articulação e manda para o laboratório analisar.
·        Marcadores de Doenças Infectocontagiosas
o       Durante a investigação da AR, podem ser solicitados exames para verificar a presença de doenças infectocontagiosas como, HIV, Hepatite, Citomegalovírus, Sífilis e demais doenças.
·        Urina I


               Não se assustem com a quantidade de exames e ao pegar os resultados não fiquem consultando o Dr. Google, pois o Dr. Google não é seu médico e não conhece os seus sintomas e achado clínicos. Nem sempre exames positivos e alterados querem dizer que estamos mais ou menos doentes.

Exames laboratoriais comuns de acompanhamento
·        Hemograma
·        VHS – PCR
·        TGO – TGP - Uréia – Cretatinina
o       São provas de função hepática e renal (controle por conta de prováveis efeitos colaterais nos rins e fígado)
·        Fator Reumatóide à cada 6 meses
·        Urina I


Exames de Imagens

·        Radiografias de mãos e punhos

·        Ultrassonografia

·        Ressonância Magnética de mãos e punhos
               Importante: guarde seus RX e ressonâncias, eles são importantes para o médico reumatologista verificar o avanço radiológico da artrite reumatóide.

Anti-CCP e Ressonãncia
               Infelizmente no SUS “Sistema Único de Saúde” o exame Anti-CCP não está disponível para todos, apenas para casos especiais e  também encontramos importante dificuldade para fazer Ressonância Magnética, sendo tanto o Anti-CCP e a Ressonância Magnética de alto custo para o padrão econômico da população que utiliza o SUS.
               Meu FR (fator reumatóide), Anti-CCP são negativos, então minha AR é soronegativa somente foi possível verificar a AR em exames no meu caso, 4 anos depois de sintomas, através de Ressonância Magnética. Porém, minhas dores começaram em 2006, fiquei 1 ano com um médico clínico geral, até que a AR se manifestou através de edema articular, dor e febre sistêmica, foi quando conheci a minha atual reumatologista Dra. Fernanda e foi realizado por ela o “Diagnóstico Clínico da AR”

               Os planos de saúde estão pagando o Anti-CCP e também a ressonância magnética para diagnóstico diferencial da AR. Leia diagnóstico diferencial em http://artritereumatoide.blogspot.com/2010/08/diagnostico-diferencial-da-artrite.html

Este post foi escrito segundo a minha experiência como pessoa com artrite reumatoide, e foram escritos baseados em artigos médicos de referências.

Diagnostico Precoce Artrite Reumatoide

Marcadores Inflamatórios na Artrite Reumatoide

Nós portadores de Artrite Reumatoide, Não Somos NORMAIS, Nem DEFICIENTES, Somos PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS

Somos Portadores de Necessidades Especiais
Não fazemos parte literalmente dos portadores de deficiência física, portanto, conforme a necessidade e progressão da doença de cada um de nós, encontramos leis brasileiras que nos dão direitos, conforme o nosso estágio da doença e nossa dificuldade.
"Toda pessoa afetada pela diminuição de suas capacidades físicas e mentais tem direito a receber atenção especial, a fim de alcançar o máximo desenvolvimento de sua personalidade"
(Protocolo Adicional à Convenção Americana sobre Direitos Humanos, art. 18)
A nossa vida como portadores de necessidades especiais não é diferente das demais pessoas, possuimos momentos de alegria e de tristezas, derrotas e conquistas, em outras palavras, bons e maus momentos, mas se diferenciam em uma particularidade, somos vítimas constantes de preconceitos e discriminações.
Portante devemos ser conhecedores de nossos deveres e direitos, para então podermos exigir aquilo que nos é devido e também sabermos até que ponto temos ou não a razão.

Dentro desses direitos conseguimos;

* a liberação do rodízio,
* vaga especial em estacionamento
* medicamento gratuito pelo SUS
* gratuidade no trasnporte público municipal
* gratuidade no transporte Intermunicipal atraves da lei do passe livre.

Temos que ser conhecedores de nossos direitos e sem vergonha ou constragimento algum, exigir que seja efetivado a lei, portanto temos direito sim a usar as filas preferenciais.
Eu pessoalmente além de todos os documentos pessoais agora, carrego comigo uma xerox do meu atestado médico, onde descreve minhas dificuldades, afinal quem olha nossos rostinhos de meninas não imagina o que se passa em nossas articulações

Definição legal de deficiente físico, nos termos da Lei 3298/99:

Art. 4o É considerada pessoa portadora de deficiência a que se enquadra nas seguintes categorias:

I - deficiência física - alteração completa ou parcial de um ou mais segmentos do corpo humano, acarretando o comprometimento da função física, apresentando-se sob a forma de paraplegia, paraparesia, monoplegia, monoparesia, tetraplegia, tetraparesia, triplegia, triparesia, hemiplegia, hemiparesia, ostomia, amputação ou ausência de membro, paralisia cerebral, nanismo, membros com deformidade congênita ou adquirida, exceto as deformidades estéticas e as que não produzam dificuldades para o desempenho de funções;
(Redação dada pelo Decreto nº 5.296, de 2004)
http://www.mp.rs.gov.br/dirhum/topico/idt103.htm

Segunda-feira, 1 de Outubro de 2007

Benefício Assistencial ao Idoso ou Deficiente LOAS – Lei 8.742/93;

Requerimento de Benefício Assistencial – Lei 8.742/93;
Benefício destinado a pessoas que não têm condições financeiras de contribuir para a Previdência Social.
Têm direito ao amparo assistencial os idosos a partir de 65 anos de idade que não exerçam atividade remunerada e os portadores de deficiência incapacitados para o trabalho e uma vida independente.
Para ter direito ao benefício, é preciso comprovar renda mensal per capita inferior a um quarto do salário mínimo (hoje, R$ 95,00).
Além disso, essas pessoas não podem ser filiadas a um regime de previdência social nem receber benefício público de espécie alguma.
Para cálculo da renda familiar é considerado o número de pessoas que vivem na mesma casa: cônjuge, companheiro, pais, filhos (inclusive enteados e tutelados menores de idade) e irmãos não emancipados, menores de 21 anos e inválidos.
O benefício assistencial pode ser pago a mais de um membro da família desde que comprovadas todas a condições exigidas.
Nesse caso, o valor do benefício concedido anteriormente será incluído no cálculo da renda familiar.
O benefício deixará de ser pago quando houver recuperação da capacidade para o trabalho ou quando a pessoa morrer.
O benefício assistencial é intransferível e, portanto, não gera pensão aos dependentes.

AMPARO ASSISTENCIAL AO IDOSO OU DEFICIENTE – LOAS
O benefício pode ser solicitado nas Agências da Previdência Social mediante o cumprimento das exigências legais e a apresentação dos seguintes documentos:
  • Número de Identificação do Trabalhador – NIT (PIS/PASEP) ou número de inscrição do Contribuinte Individual/Doméstico/Facultativo/Trabalhador Rural, se possuir;
    Documento de Identificação(Carteira de Identidade e/ou Carteira de Trabalho e Previdência Social);
  • Cadastro de Pessoa Física - CPF;
  • Certidão de Nascimento ou Casamento;
  • Certidão de Óbito do esposo(a) falecido(a), se o beneficiário for viúvo(a);
  • Comprovante de rendimentos dos membros do grupo familiar;

Requerimento de Benefício Assistencial – Lei 8.742/93;
Declaração sobre a Composição do Grupo e da Renda Familiar do Idoso e da Pessoa Portadora de Deficiência;

O beneficio assistencial é intransferível, não gerando direito a pensão a herdeiros ou sucessores.Não é pago 13º salário.

Legislação, Nossos Direitos

Nossos Direitos -Legislação
  • DECRETO Nº 3.298, DE 20 DE DEZEMBRO DE 1999
    Regulamenta a Lei nº 7.853, de 24 de outubro de 1989, dispõe sobre a Política Nacional para a Integração da Pessoa Portadora de Deficiência, consolida as normas de proteção, e dá outras providências.

  • DECRETO Nº 3.691, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2000
    Regulamenta a Lei nº 8.899, de 29 de junho de 1994, que dispõe sobre o transporte de pessoas portadoras de deficiência no sistema de transporte coletivo interestadual

  • LEI Nº 10.098, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2000
    Estabelece normas gerais e critério básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida, e dá outras providências

  • LEI Nº 7.853, DE 24 DE OUTUBRO DE 1989
    Dispõe sobre o apoio às pessoas portadoras de deficiência, sua integração social, sobre a Coordenadoria Nacional para Integração da Pessoa Portadora de Deficiência - Corde, institui a tutela jurisdicional de interesses coletivos ou difusos dessas pessoas, disciplina a atuação do Ministério Público, define crimes, e dá outras providências

  • LEI Nº 8.899, DE 20 DE JUNHO DE 1994
    Concede passe livre às pessoas portadoras de deficiência no sistema de transporte coletivo interestadual

Passe Livre

Passe Livre (para viagens interestaduais)
            O passe livre é um beneficio social do Ministério do Transporte que permite a gratuidade no transporte publico interestadual (exemplo de MG para RJ), porém por ser um beneficio social, não basta ter a doença, tem que ser carente (ganhar menos que R$ 750,00).
            Quem recebe auxílio-doença ou aposentadoria por invalidez pode ir ao INSS e solicitar uma declaração para transporte gratuito, basta apresentar essa declaração junto com o RG no guichê de vendas da passagem e agendar a viagem.

O passo livre é válido para transporte:
  • Rodoviário de um estado a outro
  • Barco
  • Trem

Não existe isenção tarifária para passagens áreas, apenas em caso extremamente necessário para transporte de paciente em regime hospitalar. 

            Maiores informações: