Artrite Reumatóide: Qual a música que marcou a AR-dor?

Aqui tem um pouco da minha Vida com AR e muito de mim.

Minha foto

Sou mãe, mulher, amiga...uma pessoa humanizada e determinada a lutar incansavelmente pela igualdade de direitos. Apaixonada pela vida, determinada a ser feliz incondicionalmente!

Blogueira e Mobilizadora Social em Pro da Pessoa com Doença Reumática no Brasil.

Autora do Blog 
www.artritereumatoide.blog.br

Idealizadora do Grupo de Ajuda Mútua "EncontrAR"

Se vc vem do Blog e tem AR ou algum tipo de Doença Reumática faça parte do nosso Grupo no Facebook EncontrAR 
http://www.facebook.com/groups/encontrar/

Colunista  no Portal Reumatoguia 
www.reumatoguia.com.br

Colunista no Portal Artrite Reumatoide 

www.artritereumatoide.com.br

"Existe vida após a AR", tudo que fazíamos antes da AR, podemos fazer agora, só que de uma forma diferente. Enquanto houver alegria em meu coração, força e vontade de viver, a Dor da AR não me levará a tristeza. Acredite, Dor Compartilhada é Dor Diminuída, compartilhe a sua dor e saiba o quanto nos faz bem falar com gente como a gente. Aqui tem um pouco da minha história e muito de mim, deixe um pouco de você através dos comentários.(todos os comentários são respondidos)

A doença chega a nossas vidas derrepente e nos apresenta limitações e dificuldades até então desconhecidas. Passamos a viver uma vida de por quês?. Ansiedades, medos, inseguranças passam a fazer parte de nossos dias. Porém a vida não termina aqui, começa uma nova vida, onde temos que rever nossos conceitos, procurando adaptar toda uma vida, costumes, rotinas diárias e enfrentamos uma sociedade que preconceituosa, ainda rotula as doenças reumáticas como “doença de velho”, o que não é verdade. As doenças reumáticas estão presentes em todas as faixas etárias e por acreditar que Dor Compartilhada é Dor Diminuída, eu criei este blog em agosto/2007.

A missão deste blog é compartilhar experiências, divulgar informações e lutar pela melhoria da “qualidade de vida do doente reumático no Brasil”.

Unidos na missão de dizer ao mundo que somos artríticos sim + que estamos vivos, temos sonhos e acreditamos que um dia a tão sonhada “estabilização da doença” irá chegar e se prepare “mundo” somos pessoas com doenças reumáticas, com necessidades especiais e somos diferentes em nossas características + somos normais, amamos, choramos, podemos ter família, trabalhar, formar carreira, tudo, podemos todas as coisas sempre “respeitando nossos limites”

Faça parte da historia do blog, compartilhe, participe através de comentários ou escreva para o e-mail:

artritereumatoide.ar@gmail.com


Facebook Twitter LinkedIn Blogger Facebook Page YouTube

Contact me: Skype priscilanursing MSN priscilanursing@hotmail.com

Artrite Reumatoide Artrite em Atividade !!

Follow teststamp on Twitter

Twitter

Latest tweet: @lucianaholtz corrigindo, faço minhas suas palavras.. rs

Get this email app!

Faça parte da Comunidade Meu Reumatoguia http://www.meureumatoguia.com.br

http://www.reumatoguia.com.br


PROCURAR

Receba atualizações por e-mail, cadastre-se

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Qual a música que marcou a AR-dor?


Sempre temos uma música em mente, que nos lembra algo, um momento especial ou até mesmo, uma música que nos vem a mente quando estamos com dor.
Eu tenho várias em mente.. 
O sol (jota quest) é meu grito de revolta... 
Ei, dor! Eu não te escuto mais.. 
Quando fiquei com meus joelhos ruins, eu sempre cantava .. 
"Se meus joelhos não doessem mais" (Pescador de ilusões - Rappa) .. 
Quando estou com dor e quero sair.. rsrs ..  
Se a vida às vezes dá uns dias de segundos cinzas e o tempo tic taca devagar. 
Põe o teu melhor vestido, brilha teu sorriso
(Do lado de cá- chimarruts)
Quando estou em crise e bem enjuriada .. Será que todo dia vai ser sempre assim?
 (Jota Quest)
         Um programa do rádio que me lembra a internação de 2009 é a Hora do Ronco da band fm, estava internada no pronto socorro e não podia ter nada, não tinha TV, não tinha direito a Notebook e nem a telefone celular, eu consegui ficar com o celular, estava lá internada, exergando quase nada, só me restava ouvir rádio, ouvi por quase 1 mês, a hora do ronco, hj quando ouço a hora do ronco, dá até um frio na barriga, sinto o cheiro do café da manhã e me lembro do tanto que chorei naquele hospital e ouvindo a  Hora do Ronco eu "viajava" ria, e as minhas companheiras de quarto, deviam pensar que além de não enxergar direito eu era doida, ria sozinha, afinal eu não sou louca, ouço a hora do ronco. 

E você, qual a música que relaciona com a doença, com a dor, com o momento? 

 A minha vida é do Mestre
Meu coração é do meu Mestre
O meu caminho é do Mestre
Minha esperança é meu Mestre
(Lazaro ) 
Essa lembra a partida de uma lúpica bem próxima, + é um hino evangélico que não sai da minha mente.